quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Minha vida

Bom, gente. Dessa vez me superei. Além de ter demorado duas semanas para postar alguma coisa, ainda demorei para comentar os dos outros (isso se comentei) e não escrevi nada de novo. Contudo, quando pensava sobre o que fazer hoje, cheguei à seguinte conclusão: um aluno de letras aplicado como eu certamente teria algum texto velho e surrado que os meus leitores não conheceriam. E nas minhas pesquisas na memória do meu pc, cá achei essa crônica, que escrevi ainda no primeiro semestre. Olhando agora, vejo várias coisas que gostaria de mudar, mas ainda assim, creio eu, ficou divertida. Espero que vocês gostem de ler tanto quanto eu gostei de escrever. Depois, quem sabe, reescrevo e gosto mais, não é? Se tudo der certo, isso é. Afinal, como já escrevi em post anteriores, minha internet me odeia, e está cada vez mais difícil de me conectar (estou postando isso do pc da minha mãe, por exemplo). Mas deixemos essa história para outra ocasião. Por ora, deixo-vos com:

Minha vida, meu pc

Ah! Tecnologia. Ciência. Computadores. As maravilhas do Mundo Moderno. O que seria de nós sem todas essas coisas e ainda mais? Com o avançar das eras, nos sentimos cada vez mais dependentes dessas ferramentas que facilitam nosso dia-a-dia e se tornaram partes integrais de nossas vidas.
Afinal, como poderíamos viver sem um pc conectado 24 horas por dia à Internet nos bombardeando com filmes pornôs, vírus e Chuck Norris? Porém, eles não se restringem a apenas isso. Ah, não! Há também os utilíssimos e informativos e-mails com formas de obtermos pênis maiores e ereções cada vez mais vigorosas.
Somos postos contra a parede, tal o volume de informações (normalmente inúteis, claro) que veiculam diante de nós. Com velocidade tal, digna de um Schumacher em seus bons tempos (aqueles, quando o Rubinho ainda era segundo piloto...). E, para acompanhar tudo isso, nada melhor que gastar constantemente em upgrades e peças novas para potencializar o pc. Afinal, só assim pra jogar o novo Fifa Soccer ou o RPG Online do momento. Felizmente, pra quem não tem uma máquina desse tipo (ou seja, toda a gurizada que não consegue extorquir os pais da maneira apropriada) ainda consegue ir numa LAN House saciar suas necessidades básicas. Ah! As maravilhas do Mundo Moderno.
No fundo, ter um pc é uma relação de amor e ódio. Ora ele é a ferramenta mais útil na face da terra, nos permitindo pagar contas e administrar nossa casa, ora ele estraga e leva todos os arquivos de todos os usuários junto. Isso se ainda não arrastar o proprietário pra uma clínica psiquiátrica como conseqüência de ter perdido aquele trabalho que demorou dias e mais dias de pesquisa só pra começar. E pra piorar, ainda fazem filmes como ‘O Exterminador do Futuro’ e ‘Matrix’, em que essas mesmas máquinas se voltam contra a humanidade, fazendo as piores coisas: nos privando de nossa liberdade, nos escravizando, assassinando nossa espécie, escondendo o controle da tv... esse tipo de coisa. E ainda assim não conseguimos viver sem eles.
Bom, pelo menos o meu funcionou o bastante pra terminar essa crônica.

6 comentários:

Hermes disse...

você devia tá em um momento ruim para escrever isso. Claro que a internet tem tudo isso que você disse, muita porcaria mesmo. Mas é para quem procura isso. Ela tem muitas outras coisas também, e isso é explicado simplesmente porque é um mundo. Que nem o mundo real que tem muitas maravilhas e desmaravilhas, esse virtual é assim. Nele eu posso pegar filmes que nunca vão chegar aqui no Brasil, conhecer novos escritores, que já tem livros publicados mas não há publicidade, ou mesmo, conhecer pessoas que não tiveram a oportunidade de ter algo publicado. E podemos nela, também, finalmente ler boas crônicas, fato já raro em alguns jornais. Não tenho que ver algo passar pelo gosto de um dono de jornal, e sim pelo meu, e a sua crônica é divertida. Quando cita Matrix e Exterminador, heauheaue. Um dia isso pode acontecer mesmo hein...Mas algo que é realmente pertubador, é um anime, Serial Experimental Layer, tenho que ver o último episódio ainda, mas tenho certeza que não o entenderei...

Thiago César disse...

to esperando o dia q meu pc vai se vingar de mim pelo tanto q eu uso e abuso dele... hehe!

CA Ribeiro Neto disse...

"...nos privando de nossa liberdade, nos escravizando, assassinando nossa espécie, escondendo o controle da tv..." sensacional essa parte, apesar da crônica toda está muito boa!

Venho me especializando em crônica a um tempo, com certeza é o que mais gosto de ler e de escrever, e a sua está bem boazinha; leve como uma crônica deve ser.

Realmente a tecnologia tem seus pontos positivos, mas continuando o que o Hermes falou. Foi no que talvez seja mais fútil na internet - orkut - que eu conheci o Hermes e por intermédio dele, você. E hoje estamos trocando experiências de escritas, o que acho bem construtivo!


Abraço

Paulo Henrique Passos disse...

Vamos por partes.

Primeiramente, foi mal mesmo pela enorme ausência aqui nos comentários.

Em segundo, pra entender aquilo que pus sob o título do meu post - é só uma observação - tu precisa ler a outra, do post anterior.

Em terceiro, 'brigadão pelos elogios, valeu mesmo. E que bom que gostou do texto.

Em quarto, fiquei até com vergonha de ver teu comentário. Tu deve ter pensado "vou comentar no texto desse cara pra ver se ele passa lá no meu blog, pelo menos uma vez" hehehe. Mas como já me comprometi a retomar o duplo compromisso de postar e comentar, então minha vinda aqui vai ser mais frequente.

Finalmente, da crônica, achei bem interessante. Como o Hermes disse, a Internet é mesmo um mundo e, como em todo mundo, há habitantes e habitentes; nele também é preciso saber viver. E continuo achando que, por não saberem viver nele, boa parte do orkut ainda é fútil, mas como tu falou, não dá pra viver sem a Internet. É graças a ela que temos o "Blogs de Quinta"

Abraço.

Paulo Henrique Passos disse...

Ah! e a história lá do texto num aconteceu de verdade não.

adri disse...

Gostei! Nunca tinha visto uma crônica tua.... E realmente, a internet é uma maravilha, mas pode ser enlouquecedora quando o mundo resolve conspirar contra...

E citaste o gloriosíssimo Chuck Norris!! hehehe. Até hoje lembro da piada que me contaste logo no início do curso: "Chuck Norris não liga o chuveiro, ele o encara até que este chore de medo". =)

bjs, moço!