quinta-feira, 29 de abril de 2010

Hiato

Como vocês devem ter notado, faz tempos que não atualizo meu blog, o que tem ocorrido com maior frequência. Isso se deve a muitos fatos, sendo que, dessa vez, o tempo não é um deles. Tenho tido tempo de atualizar, mas a verdade é que não o tenho feito pelo fato do blog não me parecer mais tão atrante como outrora fora. O meu propósito, no início, era um. O de criar uma rotina de escrita, criar comprometimento comigo mesmo e com possíveis leitores de forma a exercer a literatura, por assim dizer. Contudo, de uns tempos para cá, esse propósito me tem sido cada vez mais distante, e os novos rumos que ele tem tomado (de ser quase um blog de variedades) não tem me agradado. Então, após um longo debate interno, decidi colocar meu blog em hiato por tempo indeterminado.
Então, ao invés de toda semana ficar quebrando a cabeça para saber o que escrever ou inventar algo para ocupar espaço aqui, resolvi que seria melhor 'dar um tempo' em tudo isso para me reciclar e voltar, mais tarde, às funções blogueiras a que me propus antes que esse espaço - antes tão importante para mim - perdesse qualquer atrativo e eu me sentisse tentado a terminá-lo. Ao invés disso, deixo esse espaço como está com a mensagem de que pretendo retornar, mas com outra proposta que seja a mim - e aos leitores, espero - mais atraente do que a atual.
Obrigado a todos os que passaram aqui. E até breve!

10 comentários:

adri disse...

Fiquei triste agora. Sei que meu blog tbm anda às moscas, e não, não sei bem ainda o que será dele. Mas sempre acho triste quando um blog acaba, bom que o teu só está passando por um hiato =)

E eu gostava das variedades tbm, viu, só para constar.

bjs, moço!

CA Ribeiro Neto disse...

Marcelão, o Blogs de Quinta está triste!

Você sempre teve grandes participações e fará muita falta essas participações.

Abraço

Thiago César disse...

valew pela sinceridade!
aguardamos seu retorno!

Giovana disse...

ahn... Eu gostava muito dos seus textos.

Uma pena..

Mas o dia que voltar não deixe de nos dar um alô =]

Siane disse...

Não acho que tu devesse parar, embora concorde que tenha havido um desvio do objetivo inicial, como tu mesmo disse.
Mas, acho que os teus contos (principalmente os fantásticos - meus preferidos) deveriam voltar a habitar o blog. Contos como O Gurdião, aquele das árvores transformadas em crianças ou mesmo o do menino que conversava com a sombra dão saudades. Pelo menos, na minha opinião.
Torço pra que a inspiração volte e para que esse período de "hibernação" sirva como período de aprimoramento.
Ah, e se rolar alguma publicação em livro, por favor, não deixa de me avisar.

Bjs.

Ed disse...

É, compromissos de regularidade na escrita são meio brochantes no que se refere à "inspiração". Sabe que pra eu não sumir do meu blog, resolvi relaxar e escrever menos, mas sem deixar de fazer o que gosto e quando gosto.

Quem sabe funcione assim pra ti também.

Por fim, quero deixar registrado que sempre bato meu cartão aqui pra te ler.

Bj

CA Ribeiro Neto disse...

Marcelo, a Marcella e a Marília sairam do Blogs de Quinta e entraram nessas duas vagas elas:

Emily - http://faforifo.blogspot.com/
Esyath Barret - http://historiasdesconexas.blogspot.com/

adcione-as!

abraço

Marina disse...

Hiatos. De vez em quando me atacam também. Só espero que volte logo.
Beijos, Marcelo!

PS: Sobre o casal lá do conto, eles se conheceram numa turma de rua. Moravam no mesmo bairro, quando jovens. Namoraram durante sete anos e se casaram. Sim, pasme, eles existem.

CA Ribeiro Neto disse...

Marcelão, como ficou decidido na última votação do Blogs de Quinta, passou-se um mês e alguns membros não postaram no blog, o que vai acarretar a saída destes de nosso grupo.

Entre estes, um é você. Mas lembre-se que assim que puder, e quiser, fala comigo, que se houver vaga entre os 15, a volta é totalmente bem aceita.

Abraço

Marília Maia disse...

Palavras honestas... Gostei... Espero que não ficado chateado com aquela conversa que tivemos no msn... é que não estava bem naquele época. Estava um tanto quanto sensível... Compreende?

Mas, se retornar algum dia... visitarei aqui para fazer comentários. Ainda mais quando os textos que vc escreve parece aqueles feitos para livros fantasiosos... cheios de imaginação. Ainda lembro de:

"- Esperem. – disse Cecile – Onde está o Jacques?
Os três voltaram-se e viram seu companheiro olhando para baixo, como que sob efeito de uma hipnose, provocada por sua própria imagem refletida."

Muito legal!

:)